Novidades para você

sexta-feira, 21 de março de 2014

A Lenda do Cacique do Mau

A Lenda do Cacique do Mau - 20/03/2014 - 16:55hs.

Uma antiga lenda
Numa tenda em Manaus
Mulheres sacrificadas, esterilizadas
O Cacique era mau

Elas eram maltratadas, desvalorizadas
Muita gente morreu
Foi então a hora, que nessa história
Ela intercedeu

Mamãe Oxum se uniu
Num gesto sutil, e lutou
O Cacique foi derrotado, sacrificado
E tudo acabou

Estava desfeita a lenda de oferendas
E às mulheres ajudou
Usou o seu manto de palha
E no fim da batalha, a Vitória prosperou

Quando ecoar nas matas virgens
O canto do Uirapuru
Nas águas dos rios
A mulher é abençoada por Mamãe Oxum.

domingo, 27 de janeiro de 2013

O Bolo no Fusquinha

Vejam o que  acontece quando alguém, não presta atenção. A vários anos atrás a filha do Sr. Antônio ia ficar noiva. A festa ia ser bonita, salão decorado, enfeites, salgadinhos, refrigerantes, etc.

O bolo encomendado ficou de ser buscado às 17:00hs. Quando tudo já estava arrumado, o Sr. Antônio percebeu que seu genro (futuro noivo) tinha pegado o seu automóvel Gol, para ir buscar algumas coisas que estavam faltando.

Apressado, pois já passava da 16:30hs, o Sr. Antônio ficou preocupado em ir buscar o bolo no horário combinado.
O seu vizinho Sr. José, ofereceu-se para ir buscar o bolo e ambos foram na casa da "boleira".

Ao chegar lá a "Boleira" Sra. Dirce riu muito e disse:
 - "Gente! Não vai dar pra eu entregar esse bolo. Ele não cabe aí no Fusquinha de vocês." "Nem no banco de trás!"

O Sr. Antônio não se aborreceu e disse:
"Não faz mal!" Vamos abrir a porta de trás e a gente coloca o bolo com cuidado!"

Quando ele abriu a porta de trás do Fusquinha só dava pra ver o motor do carro!

A vizinhança toda riu com aquela cena cômica.
Irritado o Sr. Antônio ligou para o celular do genro e solicitou imediatamente que comparecesse no endereço da Sra. Dirce para poder buscar o bolo no seu Gol, que com certeza caberia com cuidado.

A Festa ao invés de começar às 18:30hs, atrasou um pouco e por volta das 20:30hs tudo estava resolvido.
E na festa o que não faltaram eram os comentários sobre o Fusca!

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

O Mundo muda se você mudar

Segundo as religiões por causa do medo da morte, elas nos acolhem dizendo-nos ou convencendo-nos de que cuidarão de nós, e que seremos salvos no sentido de nos passar uma determinada "Confiança"!

Por outro lado as religiões somente nos cobra ou solicita, sugerindo de que tenhamos "Fé"!

Observem bem!

A palavra "Confiança", vêm do latim, que quer dizer "Fides", que também quer dizer Fé + humildade.

Aí é que está o problema! As religiões mais interessadas como as católicas, protestantes e evangélicas, insistem em nos dizer de que precisamos ser "salvos" e para isso nos convocam a lerem e aceitar a palavra de Deus.

Fazendo uma pausa aqui no texto, só quero que fique bem claro de que não estou falando mal de nenhuma religião, porque respeito todas.

Mas continuando. Aí detecta-se o ponto fraco dos que serão "salvos" pelas religiões onde a Filosofia entra com tudo em caminho contrário sobre os confinamentos diabólicos.

A Teologia cristã desenvolveu, de acordo com essa ótica, uma reflexão profunda sobre as "tentações do diabo", que coloca o Demônio em oposição e afastamento do plano moral, do caminho reto, apelando pela fraqueza da carne, que, no plano espiritual, faz todo o possível para nos "separar" (dia-bolos) vêm do grego que significa "Aquele que separa".

Portanto, o "Diabolos" não se contenta em opor o ser humano, uns contra os outros, incentivando-os até se odiarem entre si, a guerrear, mas o que é mais sério é separar o homem de Deus, que por sua fraqueza o abandona (Deus) absorvendo todas suas angústias e fé que ele possuia para conseguir sua própria cura.

Espero que as pessoas leiam e releiam esse pequeno resumo que fiz de um livro que estou lendo, para começarmos a enxergar um mundo melhor, pois, até já publiquei uma frase nas principais Redes Sociais, onde infelizmente o autor da Frase é desconhecido por mim.

"O Mundo muda se você mudar"!

Tenhamos todos um ótimo dia e um Feliz e Realmente Grande Ano Novo!

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Cartinha Para o Papai Noel

Querido Papai Noel! Eu vi uma reportagem na TV na semana passada de que o senhor estaria recebendo pelos correios até o dia 14 de dezembro os pedidos de presente de Natal! Então resolvi lhe escrever.

Portanto eu gostaria de ganhar um singelo presente seu. Mas eu preciso esclarecer algumas coisas.

Vi na reportagem que os Correios atenderão os pedidos de crianças de até 10 anos de idade. Só que, aí é que está o problema, mas eu explico.

Tenho que ser honesto com o senhor porque eu já passei dessa idade. Mesmo assim mandei uma cartinha igual a essa pra você pelos Correios. Sabe por quê?

Quando eu tinha 10 anos de idade (a muito tempo atrás) eu não me lembro que os Correios faziam essa promoção para atender e satisfazer a ilusão de crianças carentes.

Estou aproveitando e divulgando também aqui nessa Rede Social, porque acho que o senhor recebe o recado mais rápido. Pelo menos eu acho que o senhor deva ter facebook, porque até o Papa tem twitter! Você sabia disso?

Caso possua um face, me adicione aí! Quero muito ser seu amigo aqui também.
Já pensou? Eu falando pra todos os meus amigos de que sou amigo do Papai Noel no Facebook?

Portanto, se o senhor levar em consideração de que na época em que eu tinha 10 anos estas Redes Sociais não existiam, aliás nem Internet tinha naquele tempo.

Deu pro senhor entender que no meu tempo as coisas eram bem mais simples, comparando-se com a tecnologia que existe hoje em dia?

Então o senhor vê aí se dá pra quebrar o meu galho e se puder atender o meu pedido eu agradeço muito.

Se eu tivesse 10 anos de idade eu iria pedir um carrinho de controle remoto ou até algo mais simples.

Como eu já estou um pouco mais velho, acho que o senhor vai entender que o que hoje em dia o tipo de presente adequado com a minha idade é algo mais atualizado.

Então eu gostaria de ganhar um Celular, tipo Samsung Galaxy S3, ou pode ser um iPhone5 mesmo.

Tudo bem! Vai depender do seu orçamento e de quanto o senhor pode gastar pra poder comprar minha lembrancinha.

Desde já agradeço sua compreensão e fico anciosamente no aguardo de sua resposta, pois só agora estou tendo esta oportunidade de falar com o senhor.

Desejo um Feliz Natal para o senhor e diga pra todas as outras crianças que também estou desejando um Feliz Natal.

PS: Não me manda PlayStation 3 ou XBox 360, porque eu não curto videogame.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

A Idade de Ser Feliz

Existe somente uma idade para a gente ser feliz,
somente uma época na vida de cada pessoa
em que é possível sonhar e fazer planos
e ter energia bastante para realizá-las
a despeito de todas as dificuldades e obstáculos.

Uma só idade para a gente se encantar com a vida e viver apaixonadamente
e desfrutar tudo com toda intensidade
sem medo, nem culpa de sentir prazer.

Fase dourada em que a gente pode criar
e recriar a vida,
a nossa própria imagem e semelhança
e vestir-se com todas as cores
e experimentar todos os sabores
e entregar-se a todos os amores
sem preconceito nem pudor.

Tempo de entusiasmo e coragem
em que todo o desafio é mais um convite à luta
que a gente enfrenta com toda disposição
de tentar algo NOVO, de NOVO e de NOVO,
e quantas vezes for preciso.

Essa idade tão fugaz na vida da gente
chama-se PRESENTE
e tem a duração do instante que passa.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Afinal de contas! O que é Bipolaridade?

Então! O que é?
A gente tanto vê tanto isso nos perfis do Twitter, Orkut, facebook, etc... mas eu tenho quase certeza de que pouca gente sabe sobre a gravidade do que isso representa no fator piscológico e psiquiátrico das pessoas.
Como eu não estou escrevendo para falar sobre esse assunto, resolvi dar minha contribuição para vocês, de uma maneira bem mais tranquillizante e poder esclarecer (do meu ponto de vista, é claro) o que isso significa.
Por exemplo:
Postei recentemente no twitter o seguinte:
"Ser Bipolar pra mim é: Uma hora eu penso em sexo. No instante seguinte eu penso em dinheiro e Vice-versa. Isso sim é ser Bipolar!"
Aí pronto! O que eu não esperava, aconteceu! Choveu retweet's, reply's e muita zueira!
Gostei da idéia e resolvi estender mais pensamentos sobre a Bipolaridade neste sentido bizarro. Vamos ver no que vai dar!

Por exemplo:
"Bipolaridade é um sujeito roubar trenós no Polo Norte e vender no desmanche do Polo Sul."
Mais um Exemplo:
"Bipolar é o esquimó casado que mora no Polo Sul e come na surdina uma mina esquimó no Polo Norte!"
Outro:
"Bipolar é um sujeito que mora no Polo Sul e tem um terreninho pra passar pra frente no Polo Norte!"
E também:
"Bipolaridade é quando o cara apesar de ter sido criado no Pólo Norte, nasceu no Pólo Sul."
Ou:
"Bipolar é o ladrão que assalta no Polo Norte e acaba sendo capturado e preso no Polo Sul."
Entendeu? E você pode variar na hora que quiser. Não importa se a pessoa mora no Polo Norte ou Sul. Tanto faz! A zueira dá pra ser escrita de qualquer maneira!
Mais um:
"Bipolar foi a transmissão da Luta de MMA gerada no Polo Norte e posteriormente ter sido retransmitida com um DELAY considerável no Polo Sul!"
Entendeu a sacada?
 "A Justiça Bipolar disse ainda não ter provas no Polo Sul suficientes para incriminar o acusado de desvio de propinas do Polo Norte!"
Manchete:
"Morre aos 89 anos o escritor Ice Glump no Pronto Socorro do Polo Sul após uma parada cardíaca. Ele havia sido removido às pressas do Hospital Geral do Polo Norte, devido à falta de leitos e equipamentos médicos sofisticados."
Fatalidade né?
Outra manchete dos jornais:
"O empresário sequestrado na última 5ª feira no bairro de classe média Cold Wind do Polo Sul foi encontrado morto na periferia da cidade de Hill's Wind do Polo Norte!"
Outra (Bobagem, é claro):
"Alunos da Universidade Federal do Polo Norte que reprovaram na matéria de Física Quântica do professor Scortow, irão cursar no ano que vem no novo campus do Polo Sul a ser inaugurado até o final deste ano!"

Enfim, cansei! E olha que eu até pensei em escrever mais um pouco de asneiras aqui, mas deu pra entender que não é fácil entender de Bipolaridade né?
Espero que tenham gostado. Quem quiser pode deixar embaixo seus comentário.
OBS: Pode comentar um pouco agora. E se você mudar de opinião adicione novamente outro comentário, se quiser corrigir o anterior. Fica a seu critério!

Inté meus ♥!

sábado, 18 de dezembro de 2010

Boate @xfireboard no Ar!

A idéia aqui é a seguinte: Vou divulgar no formspring.me a proposta de publicar músicas de Rock”Roll e também MPB (Somente estes gêneros). Os pedidos para postar músicas aqui e poder ouvir na hora que desejar deverão ser encaminhados para: www.formspring.me/DivinaPurpura. Recomendamos que sigam o nosso twitter, para poder acompanhar as publicações e lançamentos de novidades da Rádio @xfireboard, incluindo promoções de sorteios de DvD’s e muito mais!
Aproveitem e divulguem essa idéia para os seus amigos. Sigam também a gente no Orkut e facebook e Youtube.
Portanto façam seus pedidos de músicas em: http://formspring.me/DivinaPurpura .
Um forte abraço, galera do Rock!

domingo, 21 de novembro de 2010

Virada Esportiva 2010 - Corrida de KART

Neste final de semana do dia 20 para o dia 21 de Novembro de 2010, eu participei da Virada Esportiva após ter sido inscrito para correr de kart. Foi uma experiência única. Cheguei por volta das 22:00 horas no Parque da Luz em São Paulo, e ao sair da estação do metrô, já dava pra ouvir o ronco dos motores enquanto eu subia as escadas da estação do metrô. Já estavam correndo os "pilotos" de uma bateria e a adrenalina começou a subir. Os carros corriam velozmente e não pude deixar de vibrar com as manobras e ultrapassagens dos pilotos. Fiquei assistindo a corrida que estava em andamento e reparei que o piloto do kart nº 06 era bastante experiente e o mesmo ganhou a prova de ponta a ponta. Pensei: "Além do piloto ser bom o carro anda bastante".
Em cada bateria corriam dez pilotos por vez. Fui ao portão em direção à entrada do circuito e me informei sobre o horário em que a minha bateria iria correr. Haviam duas baterias na nossa frente. A nossa seria a terceira. Me apresentei no portão principal e no mesmo instante já chegava um piloto que disputaria a corrida comigo. Logo em seguida chegou uma mulher que também iria correr na mesma bateria. Na nossa bateria foram inscritos 2o participantes se bem que correria somente 10 participantes por vez. Até que conseguissemos formar nossa bateria compareceram somente 08 corredores da categoria da qual eu fazia parte que é a de funcionários públicos. Para completarem os 10 pilotos nesta bateria foram inscritos de última hora 02 pilotos munícipes.
Devido à demora conseguimos entrar na área reservada aos pilotos junto aos boxes por volta de 00:25 horas da madrugada, quando o diretor técnico de provas nos passavam as instruções e regulamento da prova.
Recebemos o material: Luvas, capacete, macacão, etc ...
Quando aproximava-se a nossa vez de entrar nos Kart's para começar a corrida cada vez mais sentíamos a sensação de uma corrida de Fórmula 1. Eu já havia corrido uma única vez de kart e naquela época eu fiz o treino de classificação e larguei no 6º melhor tempo e no final da corrida cheguei em 4º lugar. Mas, isso tinha sido a mais de dez anos atrás.
Mas agora chegada a hora e todo esse tempo passado para mim seria um novo desafio em saber qual seria o meu desempenho nesta nova corrida.
Entramos nos carros (e eu escolhi o Kart nº 06, é claro) e assim que foram ligados os motores começamos a andar na pista para reconhecimento do carro, das curvas, das retas, das chicanes, etc. O treino de classificação teve a duração de 05 minutos e após umas 08 ou 09 voltas já tínhamos o Grid de largada.
Me classifiquei em 7ª posição e pensei: "Caramba! Meu desempenho foi pior do que antigamente!" Paciência.
Quando todos estávamos nas posições do Grid de largada ficamos observando atentamente o apagar da luz vermelha e 3, 2, 1 ... largamos com tudo na corrida.
Na largada eu consegui ultrapassar o 6º colocado, porque depois da corrida (e eu estar escrevendo aqui) tive a certeza de que ele largou mal perdendo sua posição logo na saída.
Alguns acidentes (nenhum grave) inevitavelmente ocorrerar na pista, mas isso foi só no começo entre as primeiras voltas. No início, eu estava sem a confiança da pista e do carro andei com cautela e cuidado para obter a segurança na corrida e tentar fazer uma boa prova.
Depois da largada na reta principal do circuito, logo na frente havia uma chicane tripla que dificultava o piloto a manter uma velocidade constante obrigando-nos a diminuir um pouco o ritmo. Essa era uma das duas partes difíceis do circuito. Logo em seguida tínhamos uma curva acentuada à direita onde eu até consegui fazer algumas ultrapassagens nos retardatários, porém não era recomendado pelo diretor de provas, porque na curva o kart derrapava, dependendo da velocidade. Após essa curva entrávamos numa pequena chicane com saída para à direita e depois esquerda obrigando muita habilidade no volante do kart, para em seguida entrar na reta oposta.
Num trecho considerável nesta reta oposta havia grande possibilidade de fazer ultrapassagem e correr com o "pé lá embaixo" nesta parte do circuito. Antes de terminar a reta havia outra chicane tripla, obrigando a gente a diminuir a velocidade iniciando-se em curvas para a esquerda, direita e novamente à esquerda, e, andando mais alguns metros os carros "mergulhavam" na curva no final da reta oposta, em direção à reta dos boxes.
Neste ponto do circuito que eu gostaria de falar com prazer. Depois da curva do final da reta oposta, logo em seguida iniciava-se uma pequena chicane com saída para a esquerda e depois a direita, indo em direção a reta de chegada. Eu vi nas corridas anteriores alguns carros com dificuldade naquele ponto do circuito e fiquei pensando: "Como é que pode, tanta gente bater neste ponto do circuito?" E a resposta é simples. Na minha percepção ao correr naquele trecho eu notei logo nas primeiras voltas de que era preciso manter muita força do braço no volante, porém com jeito e habilidade, para que, assim que terminasse a curva antes de entrar na chicane e reta de chegada, o piloto teria que sair da curva e sem perder tração nos pneus do carro manter a velocidade média e entrar na chicane que estava na mesma direção do final da curva. Com um pequeno desvio manobrando o volante você saia da curva, entrava na chicane à esquerda e sutilmente virava o volante à direita e se conseguisse fazer essa manobra com "perfeição" você traçaria um trajeto perfeito para não perder velocidade e manter o seu carro com rendimento e não perder posições. E foi o que eu fiz.
Depois de umas 06 voltas, eu já estava acostumado a entrar naquela parte do circuito e naquele ponto eu não perdi nenhuma posição entre os meus concorrentes e ainda fiz duas ultrapassagens. Apesar de parecer mais difícil, pra mim tornou-se mais fácil aquela parte do circuito, onde eu tive mais rendimento durante a prova superando até o trecho de alta velocidade na reta oposta.
Teve um momento que um dos participantes rodopiou na pista e envolveu outro carro num acidente, mas ninguém se machucou. Eu vinha correndo no limite de velocidade e quando os fiscais de pista apontaram Bandeira Amarela no circuito eu estava numa velocidade que não dava pra parar instantaneamente e cheguei a bater num carro que estava atravessado na pista, mas como eu disse, ninguém se machucou e pudemos continuar a corrida normalmente. Mesmo assim eu vi que um dos fiscais de pista me "olhou feio" como quem diz: "Eu levantei a Bandeira Amarela, caramba! Era pra você ter dinimuido a velocidade!" Tive a impressão de ter sido penalisado naquela corrida, mas como era uma corrida de confraternização eu não dei muita importância pra isso. O importante é que do início ao fim todos se divertiram e sentiram a mesma emoção.
Na classificação final após 10 minutos de prova que era o tempo oficial da corrida eu cheguei em 4º lugar (novamente), mas pra mim foi um êxito em poder ter participado.
Um detalhe interessante. O 1º colocado chama-se Allan e é um dos Munícipes. O 2º Chama-se Rafael e é funcionário público, o 3º colocado também é Munícipe e chama-se Luiz Otávio e eu fui o 4º colocado, Antônio em 5º, Jurandir em 6º, Cristiano em 7º, Julio em 8º, D'Carla em 9º e Renato em 10º colocado.
Ficamos de combinar para que os participantes mandarem fotos uns aos outros via e-mail pra gente publicar na Internet nos álbuns dos Orkut's ou facebook's por aí.
O que valeu é de que a prática de esportes nestes determinados momentos conseguem fazer com que você se concentre tão compenetradamente nisso que a gente não consegue se lembrar de mais nada. E valeu muito a pena. E espero que no ano que vêm eu possa participar novamente.
Valeu!
Valeu, mesmo!
...

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Viva a Sociedade Alternativa!

A Sociedade Alternativa consiste no seguinte:

A alternância no Poder está sempre por conta de quem o utiliza, ou seja, os políticos. O que o Raul Seixas quis dizer, e parece que as pessoas confundem, é de que, no trecho da sua música:
"Se eu quero" (Refere-se ao desejo do poder político),
"que você quer" (Refere-se a manipulação, convencendo a população que determinado candidato é bom pro país),
"tomar banho de chapéu" (significa: O poder escolhe o que você deve fazer);
"Ou esperar, papai Noel" (Significa: O político está te prometendo algo e tenta convencer você a acreditar que o impossível, ainda assim, é bom!),
"Ou discutir, Carlos Gardel!" (significa: A velha e maldita frase: "Futebol, religião e Política, não se discute")

Então (O próprio Raul) diz na letra, com sarcasmo ao sistema político:

"Faça o que tu queres, pois é tudo da Lei, da lei!"

Resumo: A Sociedade Alternativa, não é uma alternativa (política, nesse caso) para escolhermos candidatos alternativos, e sim, a manifestação do Poder Político que os candidatos têm em alternar-se no Poder colocando quem eles bem entendem, nem que tenha que ser um PALHAÇO, para angariar votos para os velhos corruptos mensaleiros como: Waldemar Costa Neto, João Paulo Cunha, José Genoíno, etc ... e por aí vai ...

quarta-feira, 23 de junho de 2010

O que é isso, Companheiro?

O que é isso, Companheiro?
Lingua de Trapo

Nois dois vivia intocado e clandestino
Nosso destino era fundo de quintar
Desconfiavam que nois era comunista
Ou terrorista, de manchete de jornar
Nois aluguemo casa na periferia
No mesmo dia, se mudemo para lá.
Levando uma big de uma metralhadora
Que a genitora se benzia ao oiá.

Nois pranejemo de primeiro um assarto
Com mãos ao arto, todo mundo pro banheiro
Nois ria de pensar na cara do gerente.
Oiando a gente, conferindo o dinheiro.
Mas o tal banco acabô saindo ileso
E fumo preso, jurando ser inocente.
Nois não sabia que furtar de madrugada.
Era mancada pois não tem expediente.

Despois de um ano apertado numa cela.
O sentinela veio e anunciou:
"O delegado pergunto se ocês topa
Ir prás oropa, a troco de um embaixador".
Na mesma hora arrumemo passaporte
Pois com a sorte não se brinca duas vez.
E os passaporte que demos no aeroporto,
Era de um morto e de um lord finlandês.

E quando veio aquela tar de anistia
Nem mais um dia fiquemo no exterior
E hoje já fazendo parte da história
Vendendo memória, hoje nois é escritor.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Senhores Pais Separados

Eu já tô besta de ver tanta liminar do nível recursivo que tenta burlar ou contradizer as leis tentando enganar a justiça.

FALA SÉRIO!

Todas as crianças têm uma legislação especifica que cuida só disso. Todos os direitos a elas são preservados de acordo com a Lei 8.069/1990, que se trata do ESTATUTO DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE, que em sua total integridade garante os seus direitos.

Nesta semana vimos uma novela de terror no Fórum de Santana, que espero que neste episódio os monstros assassinos sejam punidos com os maiores e mais rígidos critérios que a lei possa impetrar para condená-los.

E pelo que parece acho que os réus nunca leram uma linha deste estatuto. E não são só eles não. Infelizmente milhares de pessoas como, por exemplo, aquelas mães que embriagam filhos menores de 02 anos de idade para ir ao Forró, ou baile Funk, e são descobertos pela denúncia das próprias crianças, que acordam de madrugada sem saber ao certo o que aconteceu. Enquanto suas mães estão na vadiagem, os filhos estão sofrendo. E também os pais que abandonam as esposas e os lares com filhos, despesas e tudo também não merecem nenhum pouco de consideração. Aliás nenhum pouco, não. NENHUMA!

Chega de terrorismo contra as crianças. São muito maus tratos para pequenos seres humanos indefesos.

É claro que criança do ponto de vista deste artigo que estou escrevendo, refiro-me aos que são menores de 10 anos, pelo menos.

Uma criança antes de completar esta idade encontra-se na fase mais importante para a sua educação.

Neste período podem se desenvolver características em sua personalidade em que a criança definirá não só o seu futuro como estudante, mas também como cidadão.

É focado nessas características que necessita do desempenho do papel dos pais educadores e professores das escolas.

Assim, temos que interagir para alcançar a meta para estimular as habilidades da criança em vários aspectos que proporcionam o seu desenvolvimento através da interação com o meio físico, social e intelectual.

As escolas públicas e privadas esforçam-se através de atividades pedagógicas, levando para a vida das crianças a imagem de que a escola é um espaço mágico, gostoso e que aprender é algo prazeroso e gratificante.

E o papel dos pais, mesmo que separados, têm a mesma obrigação de cuidar do futuro dos seus filhos. Até porque um relacionamento mal sucedido não pode e nem deve interferir prejudicando o(s) seu(s) filho(s).

Eu, pelo menos estou fazendo a minha parte e cobro muito por isso.

E cobro principalmente de mim!

E que Deus nos abençoe e proteja as crianças e os ajuizados.

AMÉM!

quarta-feira, 17 de março de 2010

Arroz, Feijão, Paracetamol e Gelo

- O almoço está servido! – dizia minha mãe – Hoje têm: arroz, feijão, carne moída, batata, salada e etc.

Almocei normalmente, seguindo esta rotina diária nos últimos tempos, desde o dia em que acidentalmente caí da escada interna lá de casa, dia 05 de Fevereiro deste ano. Do acidente especificamente não vou abordar com muitos detalhes sobre esse assunto, pois não me traz uma lembrança boa. Mas aconteceu. Neste dia em casa depois que almocei, descansei um pouco no sofá e passado uns quarenta minutos, fui até o meu quarto para trocar de roupa pensando: “Vou buscar minha filha!”. Era uma sexta feira e ela passaria mais um final de semana comigo, como têm sido praticamente freqüente. Depois de alguns minutos, após trocar de roupas, ao descer a escada, escorreguei com o meu chinelo liso em um dos degraus da curva da escada interna da sala da minha casa e, graças ao carpete um pouco gasto, não deu outra! Levei um escorregão e caí pra valer no chão batendo o ombro direito no murinho lateral da escada. Levantei-me pensando que não tinha acontecido nada e segundos após senti uma imensa dor no braço direito. Acho que quando em me apoiei para levantar, o meu braço deu um sinal de que algo não estava normal. E não estava mesmo. Na queda bati com tudo o ombro direito neste “tal” murinho e aí "fudeu"! Senti uma forte dor no braço direito e gritei por socorro. Sem brincadeira!

Minha mãe estava na lavanderia e ao notar que eu estava praticamente gemendo assustou-se sem saber direito o que tinha acontecido. Eu descrevi resumidamente a cena e pedi para que ela pedisse por socorro, chamasse o resgate, pois na queda eu havia deslocado o ombro direito. E a dor estava intensa mesmo. Meu braço ficou esticado para cima e não havia como poder abaixar o braço. Na queda, depois que os bombeiros do SAMU chegaram em casa, notaram que em havia deslocado o úmero do meu ombro. Com uma técnica de primeiros socorros eles conseguiram manipular a articulação do meu braço direito e com dor, mas com muita dor, “colocaram” no lugar para eu poder ser levado ao pronto socorro. Foi um momento de agonia e tristeza que passou pela minha cabeça, pois em questão de poucos segundos, sem querer, por causa daquele acidente, minha rotina havia sido desprogramada para vários dias que se seguiriam adiante. E já dura mais de um mês e meio. E ainda vai levar um tempo para as coisas normalizarem. Não havia passado uma semana e novamente o úmero “saiu fora” do lugar de novo. Outra vez tive que ir ao pronto socorro, e foi uma repetição da mesma cena. “Temos que colocar o seu ombro no lugar!” – Dizia o ortopedista do PS. Outras faixas e imobilização no braço foram providenciadas, acompanhada sempre de muita dor e, também outros “raios-X” e injeções para verificar a gravidade da luxação. E desde aquele dia 05 de fevereiro, tem sido alterada esta minha “ingrata” rotina. Ingrata pelo fato de que, fiquei parcialmente inabilitado para fazer algumas tarefas tão simples, como: tomar banho, amarrar os sapatos, colocar uma camisa, comer comida, trabalhar, usar o computador e principalmente dormir. No começo é bem estranho e difícil acostumar-se com esta rotina esquisita, pois uma debilitação ainda que temporária de uma parte do nosso corpo, causada por um acidente, deixa limitada algumas funções do nosso dia-a-dia. Estou fazendo tratamento com um ortopedista e fisioterapeuta junto com uma “pancada” de medicamentos que inesperadamente começou a fazer parte desta rotina.

Eu já estava para escrever isso faz tempo. E não é um texto nenhum pouco legal. Mas me fez pensar em uma coisa importante. O mundo dos excluídos ou limitados, como por exemplo: cadeirantes, cegos, pessoas muito obesas, anões, pessoas com doenças crônicas que fazem tratamento e controle contínuo de diabetes, pressão alta, colesterol, tuberculose e outros tipos de doenças, sofrem com esta necessidade de tratamento, pois em alguns casos, eles irão dependem disso pelo resto da vida. E não é nada fácil.

Eu estava assistindo na TV e resolvi escrever sobre isso que faz tempo que eu pretendia dizer sobre esse assunto, mas não esperava que fosse tão logo. Estou conseguindo digitar um pouco mais rápido com uma mão só e treinando a mão direita, por causa do ombro, para adaptar-me ao que eu gosto de fazer (escrever nos meus Blog’s). No que eu me refiro à TV, que têm sido minha companheira diária de maior distração ou entretenimento é de que se hoje (dia 17 de Março de 2010) a cantora Elis Regina estivesse viva, completaria 65 anos de idade. E claro que as emissoras ou páginas da Internet não deixariam de prestar uma homenagem à esta fantástica cantora que contribuiu muito com a MPB aqui no Brasil e ela também ficou famosa no exterior. Daí veio a minha implicância. E não provêm de reclamação, frustração, desencanto, desilusão ou preconceito, porém, a maioria das pessoas que, assim que souberam que eu caí da escada lá de casa fizeram aquela pergunta automática: “Você estava bêbado?!?!” ou então perguntaram indiretamente para alguém da minha família.

Isso me deixou magoado, triste. Triste mesmo, pois, imagine que por causa de alguns segundos este acidente me deixará por uns três meses ou mais só para recuperar esta luxação. E a resposta é: - NÃO, eu não estava!

Mas deixa pra lá. Nós somos adultos e todo mundo chora quando algo dá errado ou quando ficamos tristes ou doentes. E sobre a Elis Regina que eu estava falando anteriormente, arrematou-me esta idéia de escrever sobre este acidente que aconteceu comigo.

E, essas são as minhas palavras:

“Se eu estivesse Bêbado, pelo menos eu deveria ter a obrigação de ser um Equilibrista!”

Mas quem sou eu pra falar sobre isso. Somos todos iguais e acidentes podem acontecer com qualquer um. Se aconteceu comigo, paciência. Então foi por isso que eu resolvi escrever sobre este assunto e dar este título nesta postagem deste Blog.

Arroz, Feijão, (misturas), Paracetamol e Gelo. Aliás, muito gelo. Só de gelo eu utilizo quatro vezes por dia para aliviar a dor muscular, os medicamentos como paracetamol, por exemplo, eu utilizo de 06 em 06 horas, e ainda preciso tomar uma fórmula feita em farmácia de manipulação que auxilia e ajuda bastante na calcificação óssea, juntamente com relaxante muscular, anti-inflamatório e anti-térmico. E é isso. Estou temporariamente afastado do meu trabalho, mas estou me recuperando, aos poucos, graças a Deus.

E como eu sempre termino sobre o que eu escrevo de uma forma em que, as coisas sérias não fiquem tão dramáticas, estou ficando “fera” no Paciência Spider, e também tive o privilégio de não ter que aprender a nova coreografia do inferno deste carnaval denominado: “REBOLEICHOM”. É isso mesmo. É assim que os compositores desta porcaria desse novo “hit” (acho que é assim que eles escreveram e deram o nome pra este novo tipo de porcaria de dança).


Aaaaarrrrghhhhh! – Cruz Credo. Pelo menos disso, eu tô fora!

domingo, 31 de janeiro de 2010

My Way - Frank Sinatra

And now the end is near
And so I face the final curtain
My friend, I'll say it clear
I'll state my case of which I'm certain
...
I've lived a life that's full
I traveled each and every highway
And more, much more than this
I did it my way
...
Regrets, I've had a few
But then again, too few to mention
I did what I had to do
And saw it through without exemption
...
I've planned each charted course
Each careful step along the byway
And more, much more than this
I did it my way
...
Yes there were times, I'm sure you knew
When I bit off more than I could chew
But through it all when there was doubt
I ate it up and spit it out
...
I faced it all and I stood tall
And did it my way
...
I've loved, I've laughed and cried
I've had my fill, my share of losing
And now as tears subside
I find it all so amusing
...
To think I did all that
And may I say, not in a shy way
Oh no, oh no, not me
I did it my way
...
For what is a man, what has he got?
If not himself, than he has naugth
To say the things he truly feels
And not the words of one who kneels
...
The record shows, I took the blows
And did it my way
...

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

As Enchentes Estão Irritando!

Com as chuvas, estamos perdendo muitas coisas: Casas inundadas, ruas sujas de lama, e até no CEASA a situação foi caótica! Foram perdidas toneladas de frutas, legumes e hortifrutas. A situação está ficando intolerável, e as pessoas não têm a quem recorrer e algumas estão passando fome. Até as frutas estão se rebelando. Veja a foto abaixo:

Glup!

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

A Mulher do Vigia

Poema escrito em: 23/11/2007 – (Sexta-Feira) - 23:33 horas
...

1ª Parte

Estava fazendo algum tempo

Que ele esperava essa oportunidade.

Finalmente conheceu, a mais bela mulher

Aqui desta cidade.

....

2ª Parte

Na pracinha do coreto

A noticia voou numa velocidade.

Tiveram que correr à beça

E fugir às pressas, aqui da cidade.

....



Quando ela mudou pra cá, ele mal pode esperar

Pra ter seu telefone.

Ela não quis te falar, teve que disputar

Só pra saber seu nome.

....

Mas, a aventura foi boa

E não foi à toa, naquele momento.

Seu marido enfezado, estava armado

E muito ciumento.

....



Ela é misteriosa, e muito fogosa

Só que, enrustida.

E também muito gostosa e muito bondosa

Mas, entristecida.

....

Chegaram então, noutra cidade

E foi sem maldade, que ela abriu o jogo.

O conheceu, na puberdade

E a sua saudade, deixou-lhe mais bobo.

,,,,



Foi chegando devagar

Para não assustar, essa linda donzela.

Teve que se aproximar

Com um certo cuidado e muita cautela.

....

Viveram juntos na infância

E ela ainda criança, estava apaixonada.

Ele jurou ter esquecido

Que ela tinha sido, sua primeira amada.

....



Quando finalmente, então

Ela deu-lhe uma chance, pois, estava afim.

Ele teve uma surpresa

Com a delicadeza, que ela disse sim.

....

Hoje em dia estão casados

E estão felizes com nova família.

Ele vigia carros em um pátio

E chega cansado, quase todo dia.

....



Disse que era casada

E estava cansada de tanto esperar.

O seu marido trabalhava à noite

Olhando carros, no pátio de um Boulevar.

..........................................

E quase ninguém esperava

Que ela novamente reincidiria.

Pior, é que caiu de novo, na língua do povo...

A Mulher do Vigia.

....

Refrão


Hoje vai ser o seu dia!

Ele vai sair...

Com a Mulher do Vigia.

..........................................



OBS:
Poema publicado na Fundação da Bibliteca Nacional
Ministério da Cultura
Escritório de Direitos Autorais
Rua: da Imprensa, 16/sala 1205
Centro, Rio de Janeiro/RJ
CEP 20030-120

Certificado de Registro de Averbação.
Registro nº: 474.506, Livro: 894, Folha: 316
Pasta: Temas, Poemas e Memórias - Volume 02
Protocolo de Requerimento: 2009SP_6245
Lavrado em 07 de Outubro de 2009, no Rio de Janeiro.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Brilho no Olhar

Repare que quando chegamos nessa época do ano, tudo parece que fica mais bonito. Também; o comércio se prepara para isso. Minha filha (que ainda vai fazer 06 anos) já sabe que o Papai Noel não existe, pois ela viu na televisão os comerciais que atraem os seus interesses. Então ela, com o seu jeitinho, tenta justificar da melhor maneira do que ela gostaria que o "Papai Noel" lhe entregasse. Isso porque, graças a Deus, ainda temos condições de ter uma grande noite, na véspera do Natal e também na passagem do Reveillon. Ainda bem, pois, modestamente falando, temos um lugar quentinho pra ficar. Aqui não cai neve mesmo, como nos filmes americanos, e nem a Dama de Paus bateu no Ás de Copas. Então, achamos que, onde vivemos tudo é legal! Ou então. O povo é que reclama demais!
Vi esta foto na Internet e me solidarizei com as centenas de milhares pessoas que não passarão um final de ano como gostariam. Apesar da foto ser totalmente artistica, eu vi um certo fundo de tristeza nela; mas no sentido de que o ser humano precisa melhorar. Eu acho que é pra isso que existe este Blog, senão eu já teria apagado-o.
Boas Festas a todos que lerem esta mensagem e claro, sempre esperamos que no(s) próximo(s) ano(s) as coisas melhorem para todos nós.

Até +

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

A Verdade e a Mentira

A verdade marcou um encontro com a mentira. A verdade chegou na hora, pontual e certa. A mentira chegou atrasada e se justificou: "Minhas pernas são curtas e bambas. Mas não conte a ninguém". A verdade nada disse. Apenas sorriu. A mentira prosseguiu: "O que você quer de mim? Eu sou bonita, você é feia, eu sou jovem, você é velha, eu sou extrovertida, você é tímida, eu sou agradável, você é desagradável, eu sou, enfim, aquilo que as pessoas querem. Posso ser qualquer coisa, estar em qualquer lugar, posso fazer tudo o que quero e francamente, não vejo porquê de estar aqui, nesse momento, perdendo meu tempo com alguém que não é bem-aceita em todos os lugares. O que você quer de mim afinal?" disse a mentira com a voz ligeiramente esganiçada.
A verdade com voz límpida e cristalina, respondeu apenas: "Quero lhe dizer que, apesar de sua beleza e formosura, eles querem a mim. As pessoas buscam a mim, mesmo quando encontram você".
Na hora de ir embora, sempre apressada, a mentira botou o casaco da verdade e saiu correndo. A verdade, para não passar frio, botou a roupa da mentira. E todo mundo achou que a verdade era a mentira e a mentira era a verdade. Mas foi só por um tempo. Logo um vento soprou revelando as pernas curtas e bambas da mentira disfarçada.

Frate, Diléa - Histórias para acordar - São Paulo - Companhia das Letrinhas, 1996.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

No Apagar das Luzes

Poderia até parecer uma crônica de romance. Mas infelizmente não é. Mais uma vez tivemos um problema de grandes proporções com falha na energia elétrica. O apagão voltou em cena. E pelo que aconteceu, poderíamos imaginar algo parecido com o "trailler" do filme 2012. Milhares de pessoas entraram em pânico dentro dos túneis das estações de metrô e em diversas cidades brasileiras. Nem precisa comentar que houveram arrastões nesta ocasião oportunista. Em todos os estados atingidos pelo apagão os problemas e reclamações foram os mesmos. Exitem sites na Internet que até promoveram enquetes para que os internautas pudessem descreverem o que aconteceu e poder registrar o seu manifesto, o que não compensa repetir aqui. Mas o que sabemos é que, a menos de um mês atrás foi noticiado de que as concessionárias erraram no cálculo de cobrança de energia elétrica por aproximadamente sete anos nos cobrando a mais, e, até agora ninguém esclareceu de como é que iremos receber essa cobrança de imposto na energia elétrica. E como a recente história do primeiro "famoso" apagão de grandes proporções ocorreu em 02 de abril de 2001, tivemos que pedir desculpas para são Pedro. E como não vai dar tempo de ficar escrevendo o mesmo que várias outras pessoas poderão fazer vou repetir apenas um dos comentários que um Internauta fez, com suas próprias palavras, dizendo o seguinte: "Quando acabou a luz tudo ficou apagado!!!! Vai entender!!! Parecia Resident Evil!!!!!"

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Greve de Ônibus

Nos dias em que acontece uma greve de ônibus ocorre um caos na cidade. Por causa do interesse de algumas dezenas de pessoas outras centena de milhares se prejudicam. E como sempre: chegam atrasadas, se irritam, pegam táxi, vão a pé ao trabalho, faltam, xingam pessoas que às vezes nem tem culpa, enfim, é sempre a mesma coisa. Antigamente eu também ficava irritado com isso, mas hoje em dia comecei a ver esta situação por um outro lado.
Acordei cedo para ir trabalhar, quando de repente vi um aglomerado de pessoas e após alguns instantes não deu outra e constatei: Mais uma greve! Daí em diante, paciência! Não adianta se apavorar e nem reclamar, pois em todas as greves a bagunça é sempre a mesma que, no final das contas, só poderá acontecer duas coisas: chegaremos atrasado ou então, não termos como ir trabalhar e faltar mesmo!
Como eu havia decidido que não haveria outro jeito de poder mudar isso, até porque não era minha culpa, resolvi aprender a observar como é que as pessoas se comportam nesta situação.
A primeira coisa que observei é que todas as pessoas estranhas se falam automaticamente. A cerimônia quebra o protocolo e todos falam entre si, pois neste tipo de dia, vemos muitas pessoas diferentes, até porque eu mesmo vi o pessoal das 06:00 horas que pega ônibus comigo, mas também vi os que pegam em horários posteriores. E como todo mundo estava atrasado mesmo, qualquer assunto se desenrola na maior naturalidade. Assuntos aleatórios, sem fundamento, balelas e outras besteiram pairam no ar, pois é quase que interessante falar qualquer coisa que vêm na cabeça, pois sem ônibus, ninguém não tem nada pra fazer mesmo! A não ser, se for pra reclamar e xingar os grevistas e suas genitoras.
Pode reparar. As pessoas estranhas falam com a gente, mesmo sem a necessidade de sermos apresentados. Eu mesmo fui vítima logo nos primeiros instantes que me aproximei do pessoal. As feias e encalhadas vêm com tudo pra cima, puxando qualquer assunto, pois é uma grande oportunidade para conhecer a gente, até porque eu também faço isso com as pessoas, só que com as bonitinhas, é lógico.
Outra coisa interessante em dia de greve, é que antigamente o dinheiro era gasto com táxi. Atualmente sai mais barato colocar créditos no celular para a avisamos que iremos atrasar, ia não ser que resolvamos faltar mesmo. No meu caso, eu ligaria a cobrar, se meu empregador atendesse a ligação retornando a que ficou no "display" do aparelho.
A televisão sempre cumpre o seu papel. Pega um helicóptero e fica narrando por quase uma hora ou mais, a situação do trânsito da cidade, filmando nos terminais e pontos de ônibus o número de pessoas que aguardam a situação se normalizar. Como o programa de reportagem da TV fica enjoativo, nem os telespectadores e apresentadores têm paciência para ficar por muito tempo olhando as pessoas paradas na rua em toda a cidade.
O bom em uma greve é quando o encarregado não vai. É uma grande chance pra dar um pega na baixinha da limpeza lá no vestiário. Mas, como o encarregado puxa-saco faz de tudo pra ir trabalhar com a perua Kombi do cunhado, pois todo mundo sabe que o Gerente vai "se der", o sonho com a baixinha têm que ser mais uma vez adiado.
No ponto de ônibus que eu fiquei como um bobo no meio do povo que fazia também o mesmo papel que eu fazia, eu tive que escutar um monte de besteiras que eu não poderia deixar de dizer aqui mesmo, pois algumas são até engraçadas. Veja só. Uma mulher aproximou-se de sua amiga que fez um comentário: "Uéh! "Maria", desde quando você usa "Sutiã Vermelho?" - Não é meu não. É de minha filha! - respondeu. Hilário para uma manhã infernal.
Outra situação engraçada que ocorreu, foi quando uma pessoa acordou atrasada e aproximando-se de nós, fez a mágica pergunta: "É greve de ônibus?" Eu respondi: "Não, não! Estamos realizando uma "Passeata Parada!"". Fala sério!
O metrô tenta ajudar colocando funcionários extras para orientar o povo, disponibilizando até Orientadores de Embarque "vesgos" que trabalham com toda a dedicação para nos porpiciar mais conforto e segurança nas apertadas e espremidas viagens que sempre duram mais tempo no mesmo percurso.
Nas pouquíssimas lotações disponíveis é um "empurra-empurra" danado onde todos nós achamos que cabemos naquele micro-ônibus. Pessoas misturam pelo ar, o mau hálito, o cheiro do insuportável "cecê", e vários outras coisas chatas que naquele dia, acaba sendo aceito por todos.
A única vantagem que eu percebi nos dias de greve de ônibus é quem conseguir chegar ao trabalho (até porque, não seria possível eu conseguir escrever isso pra vocês), é que, dmesmo tendo avisado que chegaria mais tarde, todos irão te receber com as recepções de um "Buffet", dizendo a elogiosa frase: "Que bom que você veio ..."
E você nem bate o ponto direito, e nem começa a trabalhar diretamente, e vai direto tomar um café, e depois contar o que aconteceu e como arranjou um jeito de vir trabalhar e ... e... e....

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Amigos Frequentando a Asa Norte

A amizade já estava feita. Agora era somente reuní-los de novo. E foi assim. Mais uma vez conseguimos nos reunir para uma "Festa Rock". Assim disse um dos meus amigos, lembrando-me de que todos nós estávamos precisando disso para nos libertar. E claro que, não existe e nem existirá uma má influência dos boyzinhos da cidade, senão esta crônica vai ficar com a cara do episódio do João de Santos Cristo. E nem era pra isso mesmo. Este novo encontro propiciou mais uma vez, que podemos nos reunir para escutar um bom som de Rock' Roll e tomar umas geladas. Até porque eu disse durante a "festa" e depois dela também de que, a única coisa que nós reclamamos é sobre a demora que leva pra cerveja gelar. O resto é pura curtição, cultura, piadas infames dentre outras coisas que conversamos. Geralmente para lembrarmos de viagens que já realizamos, ou shows de algumas bandas que já curtimos e dos próximos shows que pretendemos ir. No Rock' Roll é assim. Sempre haverá um compromisso em poder avisar ou convidar nossos amigos para estarmos sempre que possível, juntos para curtir com alegria somado a um pouco de adrenalina, para jogarmos de um precipício todas as neuras, injúrias e calúnias que achamos sermos vítimas, se bem que na verdade, não existem vítimas, pois acho que nós é que inventamos isso.
De qualquer maneira aproveitamos o máximo possível para passarmos uma tarde tranquila juntos, onde todos nós estávamos felizes querendo que aquele momento não acabasse tão cedo, porém como não somos mais crianças, acabamos adimitindo que pelo menos haverão outras oportunidades. E é isso que importa.
Até a próxima!

Novidades para você

Em Breve!!! A nova Fábrica de Sites!!!